PT pede que chapa de Aécio em 2014 seja investigada por conta das doações não declaradas da Andrade Gutierrez

“A Andrade Gutierrez teria doado um total de R$ 19 milhões, mas, no site do TSE, somente teriam sido lançados como receita R$ 12,6 milhões, o que significa uma elevada diferença de R$ 6,4 milhões que não se sabe para onde foram e como foram declarados”.

O Na Mira da Notícia traz pra você as últimas notícias do dia.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu um pedido de investigação dos advogados da campanha de Dilma Rousseff, que querem que a candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à presidência em 2014 seja investigada por conta de doações não declaradas da Andrade Gutierrez.

A base da defesa do PT é o depoimento de Otávio de Azevedo, ex-presidente da empreiteira, ao TSE, ocorrido no último novembro no âmbito de uma ação movida pelo partido de Aécio por supostas irregularidades na chapa Dilma-Temer.

Azevedo disse que, ao contrário do que informou antes, ele doou R$ 19 milhões para a campanha de Aécio, e não R$ 12,6 milhões, como fora registrado no TSE. No mesmo depoimento, o executivo mudou uma versão e reforçou que não patrocinou irregularmente a chapa de Dilma em 2014.

Para o Partido dos Trabalhadores, a doação da Andrade para o PSDB é um “fato de extrema gravidade que pode, em tese, determinar que as contas de Aécio sejam julgadas irregulares”.

“A Andrade Gutierrez teria doado um total de R$ 19 milhões, mas, no site do TSE, somente teriam sido lançados como receita R$ 12,6 milhões, o que significa uma elevada diferença de R$ 6,4 milhões que não se sabe para onde foram e como foram declarados”.

O PSDB, por sua vez, confirma o recebimento de R$ 19 milhões da empreiteira, mas ressalta que a quantia foi repartida para a chapa de Aécio e à candidatos parceiros.

 

(Via agência de notícia)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *