Moro encerra caso do cheque de R$ 1 milhão a Temer após delator dizer que não foi propina

Empreiteiro disse que havia dado R$ 1 milhão ao PT em propina. Dilma mostrou que cheque foi para Temer, empreiteiro mudou versão

Na Mira da notícia com  as últimas notícias do dia.

Um cheque no valor de 1 milhão de reais pago pela construtora Andrade Gutierrez em nome de Michel Temer (PMDB) durante a campanha de 2014 colocou o presidente mais uma vez no raio da Operação Lava Jato, mas não por muito tempo.

Isso porque o ex-presidente da Andrade Gutierrez Otávio Marques de Azevedo retificou o depoimento dado em setembro à Justiça Eleitoral e afirmou, nesta quinta-feira (17), em novo depoimento, que não houve pagamento de propina.

A doação, disse à época, seria fruto de pressão e parte de um acordo para que a construtora repassasse 1% de propina de cada contrato com o governo federal.

No entanto, após a defesa de Dilma mostrar que o cheque foi pago diretamente a Michel Temer, a versão foi mudada. O mais curioso é que Sergio Moro, que cuida do caso, aceitou o novo depoimento e declarou o assunto encerrado.

Quando o dinheiro teria sido pago à Dilma, era propina, contada com detalhes. No momento em que ela prova que o dinheiro foi pago diretamente a Michel Temer, a versão é mudada e o juiz acredita.

(Via agência de notícia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *