Idosa encontra medalha de ouro furtada de esgrimista italiano

“Graças à senhora Mara consegui recuperar minha medalha”, disse o esgrimista Daniele Garozzo

Uma idosa de Turim encontrou a medalha de ouro que havia sido furtada do esgrimista italiano Daniele Garozzo, campeão no florete nos Jogos Olímpicos Rio 2016, durante uma viagem de trem.

A idosa viu o objeto brilhando em meio aos sacos de uma lixeira na capital do Piemonte e rapidamente conseguiu entrar em contato com o atleta, que está competindo em Tóquio, no Japão. A autenticidade da medalha foi verificada e comprovada por um amigo de Garozzo.

“Graças à senhora Mara consegui recuperar minha medalha. Ela foi de uma gentileza ímpar, lhe darei um grande presente, convidando-a para uma etapa da Copa do Mundo e para um jantar, ela e toda a sua família”, declarou o esgrimista.

RELEMBRE O CASO

O caso aconteceu há cerca de 10 dias, mas Garozzo o divulgou apenas nesta quinta-feira. Segundo o esgrimista campeão no Rio 2016, o crime ocorreu enquanto ele estava dormindo dentro de um trem. “Não foi um belo despertar, a decepção foi muito grande. A medalha estava guardada em uma caixinha na mochila, então quem a pegou achou que estava pegando algo materialmente precioso”, disse o italiano.

Apesar de lamentar o furto, Garozzo afirmou ser uma pessoa “otimista” e que espera conquistar outras medalhas no futuro. “Mas se quiserem me devolver, a colocarei no lugar onde deveria estar, na cômoda ao lado da minha cama”, completou o atleta, mostrando bom humor apesar da perda do valioso objeto.

MEDALHA HISTÓRICA

Com 24 anos de idade, o esgrimista disputou no Rio de Janeiro a sua primeira edição de Jogos Olímpicos e conquistou lugar mais alto do pódio no florete, ao derrotar o norte-americano Alexander Massialas.

Ele foi o primeiro homem campeão olímpico da esgrima nos Jogos do Rio 2016. A conquista foi num domingo, dia sete de agosto, quando Daniele Garozzo derrotou o seu oponente por 15 a 11 no combate decisivo, realizado na Arena Carioca 3. O resultado recolocou a Itália no topo do pódio da prova pela primeira vez em 20 anos, desde que Alessandro Puccini venceu em Atlanta 1996. E graças a idosa a sua medalha histórica ficará no devido lugar.

(via agência de notícia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *