Dilma tenta anular impeachment com delação de Funaro e voltar para a presidência

Dilma tenta anular impeachment com delação de Funaro e voltar para a presidência

A ex-presidente Dilma teve que deixar a presidência da República após uma grande rejeição em seu governo que resultou a um pedido de impeachment que deu um fim ao seu governo.

Mais o que está acontecendo agora, é que a defesa da ex-presidente pretende usar as delações de

Funaro para reforçar o pedido de anulação do impeachment de Dilma.

Segundo as delações de Funado, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha recebeu R$ 1 milhão para “comprar” votos a favor do afastamento da petista.

Dilma tenta anular impeachment com delação de Funaro e voltar para a presidência

E o responsável pelas negociações foi o próprio Funaro, que ficou encarregado de conseguir recursos para que Cunha conseguisse cumprir com o compromisso de pagar todos os parlamentares que votaram na ex-presidente.

O ex-ministro e advogado da petista, José Eduardo Cardozo fazem questão de ressaltar que desde

Quando a petista foi afastada de seu cargo sua defesa desconfia e bate na mesma tese de que o

Processo que afastou Dilma é nulo.

E agora após ouvir a delação premiada de Funaro fica claro que Cunha comprou todos os votos para conseguir tirar Dilma do poder.

Dilma tenta anular impeachment com delação de Funaro e voltar para a presidência

Sendo assim fica claro que Dilma tentará reverter essa situação para ser favorecida, sua defesa irá

Pedir nesta terça feira (17) a juntada dessa prova tão preciosa nos autos do mandado de segurança.

Onde a mesma pediu a anulação da decisão que cassou o seu mandato de uma presidente legitimamente eleita”

Já que o STF ainda não julgou o recurso, a defesa de Dilma acredita que obterá vantagens nesta luta.