Cientista americano choca ateus ao confirmar que a oração tem o poder de curar doenças após estudar 40 mil casos

Bilhões de pessoas acreditam que a fé é uma ferramenta poderosa.

E para quem tem fé, mesmo que seja do tamanho de um grão de mostarda, absolutamente nada é impossível. Esse é um pensamento adotado por várias religiões que acreditam no poder da oração e meditação. A ciência contesta, mas fé é certeza, é convicção. Parece que os paradoxos entre fé e ciência tendem a ser reduzidos, uma vez que, a ciência tem reconhecido a importância da fé. E, por outro lado, muitos religiosos também têm aceitado as razões da ciência. Mas nem tudo que ouvimos relacionando fé e ciência é verdadeiro.
O professor Andrew Newberg, da Universidade Thomas Jefferson, nos Estados Unidos, realizou um estudo de ressonância magnética e descobriu que a oração e a meditação são realmente poderosíssimas.”Para chegar à conclusão de que essas práticas realmente são importantes, o dr. Andrew fez a seguinte experiência: Selecionou alguns idosos com problemas de memória para observá-los antes, durante e depois das meditações e orações. A análise foi feita diariamente, por 12 minutos, durante 8 semanas. O resultado foi muito positivo em relação aos benefícios que a oração e a meditação podem oferecer à nossa saúde“, diz o texto.

Ainda de acordo com a publicação, o Dr. Andrew concluiu que nosso cérebro tem estrutura para receber essas experiências especiais com facilidade, independentemente da religião. Será que está história de que cientista americano choca ateus ao confirmar que a oração tem o poder de curar doenças após estudar 40 mil casos é verdadeira?
Bom! Ttambém mencionou outro estudo, publicado pela revista Câncer, da Sociedade Americana do Câncer, que provou que pacientes com fortes crenças espirituais reagem melhor ao tratamento e têm menos sintomas. Outra matéria sobre o tema foi publicada diz que cientistas mapearam a atividade cerebral de médiuns. Este estudo foi realizado por pesquisadores da Universidade Thomas Jefferson, nos Estados Unidos, e da Universidade de São Paulo (USP), o estudo mapeou, por meio de tomografias, os cérebros de uma dezena de médiuns brasileiros enquanto eles psicografavam. Dr. Andrew Newberg é um dos autores.
Sobre o especialista: Dr. Andrew Newberg é um neurocientista que estuda a relação entre a função cerebral e vários estados mentais. Ele é um pioneiro no estudo neurológico de experiências religiosas e espirituais.

Conclusão: Com exceção de alguns fatos (que não encontramos fontes confiáveis para confirmar), podemos dizer que está história sofreu alguma modificação, entretanto, é verdade que o especialista tem se dedicado ao estudo da “neuroteologia”- um  campo de estudo que procura compreender a relação especificamente entre o cérebro e a teologia, e mais amplamente entre a
(Via agência de notícia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *